sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Fazer olhinhos à TAP

O Norte adora a TAP e faz-lhe, constantemente, olhinhos, mas a companhia, de bandeira portuguesa, parece ter resistências ao charme nortenho. Dizem que a culpa é do fraquinho da TAP pelo rigor orçamental, a frieza e calculismo dos gestores não a deixa cair na tentação de se atirar de cabeça para os braços do Aeroporto do Porto. A melhoria de condições no Sá Carneiro, por muito estranho que possa parecer, tem redundado num enfraquecimento do investimento da companhia, tanto que já foi ultrapassada pela Ryanair e Easyjet na corrida às companhias mais representativas. O presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, tem liderado os protestos de dirigentes e empresários, mas, para já, o máximo que conseguiram foi um "miminho", com a criação de uma ponte aérea entre o Porto e Lisboa. O aumento de ligações entre as duas cidades pretende compensar o corte no número de voos com partida da invicta e, com certeza, minimiza os transtornos, mas não os suprime por completo. Como se não bastasse ao Porto ter de recuperar deste desgosto de amor, mais recentemente, sabe, pelas notícias, que os voos são mais baratos a partir de Vigo, em especial os de longo curso. Se a TAP pensa que nos vai conseguir afastar, está muito enganada, "carago", nós somos persistentes e continuamos a gostar muito da Transportes Aéreos Portugueses. Rezam as crónicas, viajar, na época condizente com a do brinquedo, em forma de avião, que utilizámos para a fotografia, era um luxo e repleto de glamour. Era um momento especial andar de avião, os passageiros vestiam-se a rigor e o próprio trato das companhias aéreas era mais atencioso. O fascínio dos mais adultos era absorvido pelas crianças e estes brinquedos, com um misto de brinde publicitário, fizeram furor. O que mostramos na fotografia tem algumas marcas de "aterragens mais difíceis", mas o impacto visual, como elemento decorativo, está intacto. Adornámos o cenário com prospectos, revistas e livros referentes a alguns destinos da TAP e todo aquele design de época mexe com o imaginário. De Vigo, do Porto ou de Lisboa, que consigamos inspirar: boas viagens!



Republicitar a TAP


O turismo de antigamente como decoração de uma montra

Sem comentários:

Enviar um comentário