quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

O teu Ford é preto!

O caso Ford será sempre tema de debate, em especial, nos dias que correm em que se fala tanto de empreendedorismo. Ao que parece, Henry Ford deveria ter sido agricultor, pois era assim que o seu pai queria, mas a determinação de Henry levou a que o caminho a seguir fosse outro. Isto foi tão verdade que o filho pródigo fugiu de casa, em busca do sonho de ser mecânico. Conseguiu este objectivo, mas a sua ambição ditava que não se ficasse por aqui na carreira e a ânsia de ter um negócio próprio era tal que a sua primeira aventura correu mal e quase hipotecou o futuro de Henry. Valeu-lhe a perseverança, os conhecimentos adquiridos nas suas experiências profissionais e ser um visionário com um mundo empresarial por desbravar. O seu sucesso estaria no lançamento de um carro a gasolina. Entre um Ford T e um Ford Mustang, talvez sejam poucos aqueles que escolheriam a primeira opção, mas não podemos negar a sua importância. O fabrico em série, a implementação de estratégias empresariais, são apenas alguns exemplos da agressividade de Henry Ford perante o negócio, mas esta aparente perfeição começava a revelar a teimosia e a negação de evidências. Afirmar que os clientes podem escolher qualquer cor num Ford, desde que seja o preto fica muito bem nas capas dos jornais, mas, analisando a fundo, o chavão poderia indiciar subestima pelas mudanças nas necessidades do mercado. Assim foi! Em resultado da teimosia de Henry Ford, ao não concordar que o mercado está em constante mutação e a negação de que, a dada altura, é preciso passar o testemunho a pessoas mais bem formadas e capazes, todo o império construído esteve na iminência de ruir e só com a morte do mentor é que os tempos conturbados se aliviaram. Na fotografia anexada deixamos alguns dos sinais de boa saúde da Ford, manifestados em sucessivas campanhas, ao longo dos tempos, aos modelos de carros da marca. Associar-se ao "cara de miúdo" Pedro Lamy ou à voz da Samantha Jones foram algumas das acções publicitárias que ficaram na memória colectiva e que aqui recordamos.





Ford leads the way - Samantha Jones (Single publicitário à Ford)

"Tenho cara de miúdo" - Pedro Lamy no programa da RTP: 5 para a meia noite (Pin da Ford "Pedro Lamy")

(Revista Comandos, de 1973, com um artigo sobre a Ford)

(Pratinho Ford T)

Sem comentários:

Enviar um comentário