quinta-feira, 16 de março de 2017

Altis (Desde 1950)

Tendo em conta o que está a acontecer em algumas áreas da cidade do Porto, é difícil de acreditar como é que a Altis, uma loja de bicicletas, que ainda se pode considerar de comércio tradicional, conseguiu manter-se na Avenida da Boavista, ali mesmo ao lado da Casa da Música, da EDP, da Nespresso e de tantos outros sinais de modernidade que povoam aquela área da avenida mais longa do país. Ainda bem que assim acontece e esperemos que nada se altere, pois a Altis é património da cidade, está carregada de identidade portuense e isto deve-se ao trabalho desenvolvido desde o ano da sua fundação, em 1950. Curiosamente, a Altis começou a laborar nesse ano na Praça General Humberto Delgado, em pleno centro da cidade, mas, passado pouco tempo, mudou-se para a Boavista e a razão foi apenas o seu rápido crescimento. Tendo em conta a área de negócio em que se movimenta, onde muitas outras saudosas marcas sucumbiram (por exemplo a Vilar ou a Órbita), as razões para o sucesso só podem passar pela boa gestão. Se pensarmos que a moda das bicicletas veio para ficar - afinal, o Porto não é tão sinuoso como o pintavam - então, podemos esperar tempos de prosperidade para esta marca mítica da invicta. Naturalmente, para um portuense deparar-se com um troféu antigo da Altis é motivo de regozijo e não podemos deixar de realçar a beleza do azulejo da colectividade do Bairro de Francos. Há um je ne sais quoi nestas peças que nos atrai, está visto!




Sem comentários:

Enviar um comentário