quarta-feira, 10 de maio de 2017

Arrozada

A fundação da maior exploração agrícola, pecuária e florestal do país, que tem por nome Companhia das Lezírias, remonta a 1836. A cultura do arroz acompanhou a Companhia desde os seus primórdios, por isso não é de estranhar que a instituição tenha a posição de líder como produtor individual e atribua ao sector uma algo surpreendente tradição em Portugal. Apesar de existirem referências escritas, relativas à produção de arroz em Portugal, nos reinados de D. Dinis e D. José, frise-se que a produção de arroz esteve interdita em vários períodos da história portuguesa, pois acreditava-se e, ao que parece, com alguma razão que as águas paradas dos cultivos, sem tratamentos adequados e técnicas desenvolvidas, contribuíam para a propagação de doenças graves, como o paludismo. Curiosidade histórica satisfeita, a Companhia das Lezírias aderiu ao agrupamento de produtores Orivárzea, de forma a potenciar a sua capacidade de transformar e comercializar o arroz. A medida foi seguida pelos dez mais importantes produtores de arroz do Ribatejo, nos anos 90 e é aqui que entra o protagonista do anúncio que recuperámos, Arroz Bom Sucesso, marca também aderente.




Na altura da publicação anexada, finais dos anos oitenta, a denominação social seria Sociedade de Descasque de Arroz Bom Sucesso de João Baptista Lda e o mais curioso é terem-na como parte integrante da estratégia de publicidade seguida. As curiosidades não se ficam por aqui, o que escrever mais quando estamos perante "A Fábrica mais nova do país para servir o povo a nível mundial."? Do produto, não restarão dúvidas, "É bom! É garantido! É qualidade!", caso contrário e tendo em conta o nível de exigência do mercado nacional não teria chegado aos dias de hoje com a enorme reputação que tem, da qual os seus responsáveis se podem orgulhar. O Chefe Cordeiro ou a Cátia Goarmon são nomes muito bem cotados no panorama nacional ligado à indústria que, de uma ou outra forma, gravita à volta da gastronomia e são também exemplos de agentes a utilizar este arroz nas suas criações públicas. É por demais evidente que a marca Bom Sucesso se refinou, basta olharmos para um anúncio contemporâneo e percebemos a sofisticação geral da sua presença no mercado. O logótipo, a embalagem, a disposição dos elementos, o talão para desconto, nada é deixado ao acaso, mas tudo isto só atribui ainda mais graça ao anúncio antigo partilhado. 


Sem comentários:

Enviar um comentário