segunda-feira, 1 de maio de 2017

NIVEA

Neve branca, assim é a tradução literal de NIVEA, a marca dada a um produto que tem atravessado gerações. Não complicar parece ser o segredo do sucesso, se o nome é cândido a fórmula do creme também parece simples e não é preciso ser químico para o perceber. Curiosamente, a primeira lata de creme NIVEA, lançada em 1911, destoa do registo geral descomplicado associado a esta marca, aquela apresentava-se com um acentuado "floreado" e demorou mais de uma década (1925) até que a lata azul ganhasse lugar, mas ganhou, ó, se ganhou. Não é fácil encontrar latas antigas de NIVEA, mas, por vezes, estas peças aparecem, em feiras, lojas de antiguidades ou sites de vendas e não se pode desperdiçar a oportunidade para as adquirir, sob pena de a ocasião não se repetir com facilidade. Há uma fotógrafa portuguesa e portuense, de seu nome Ana Dias, que adoptou, para seu estilo fotográfico, o colorido, sensual e atractivo registo baseado num ambiente imaginário dos anos 50. Nos seus cenários há sempre muita luz, cor e sensualidade, tanta que Hugh Hefner resgatou Ana Dias para dar uma nova roupa(gem) à Playboy. Decisão acertada, a fotógrafa foi uma mais valia e trouxe algo de novo a um conceito que procura reinventar-se; mas daí a uma decisão posterior em banir o nu parece-nos algo desajustado. Com mais ou menos roupa, o que aqui importa realçar é a forma como a simplicidade da NIVEA, no ensaio da fotógrafa e através da sua icónica bola de praia, encaixa, na perfeição, na estética vintage adoptada e que está tão em voga.







Revista Modas e Bordados Vida Feminina, Nº 2100
1952

Sem comentários:

Enviar um comentário