segunda-feira, 3 de julho de 2017

Fábrica Paupério

"A sua missão foi sempre a mesma: adoçar a boca dos valonguenses, dos portugueses e dos estrangeiros que, cada vez mais, se rendem aos nossos biscoitos feitos com amor e alguns segredos." (Eduardo Sousa Figueira)

Contar a história de empresas seculares é, na maioria das vezes, também passar em revista um longo álbum de família, repleto de momentos reveladores da dedicação necessária para que um negócio vá sobrevivendo de geração em geração. Desde 1874 que ao nome Paupério é associada a arte de produzir bolachas e biscoitos e também a sabedoria de gerir, com mestria, um negócio nos mais diversos quadrantes políticos e sociais.


"O nome do biscoito é Paupério - desde 1874"

Para quem quiser conhecer, ao detalhe, a história da Paupério recomendamos a leitura do livro acima indicado. É certo que o revivalismo e a adopção de registos vintage tem sido uma tendência na sociedade actual, mas a esta empresa bastou-lhe ser igual a si própria para estar, talvez mais do que nunca, na moda. Isto fica patente nas páginas daquela obra, mas nas instalações da Paupério, em Valongo, tudo pode ser percepcionado ao vivo e da área de produção até à sala da administração o legado, sucessivamente deixado pelas diversas gerações de todos os envolvidos no negócio, atribui uma identidade ímpar ao lugar. 


Numa partilha anterior, já tínhamos recomendado uma visita às instalações da Paupério, mas é com gosto que aqui deixamos, mais uma vez, esta indicação. A morada a seguir é a seguinte: Rua Sousa Paupério, Nº 61 - 71, em Valongo, sendo que é conveniente efectuar uma prévia marcação, via telefone (TLF. 224 227 500), para garantir que a viagem não é feita em vão. 


Uma casa que demonstra gosto em receber quem a visita


Labuta na área de produção

Facilmente se percebe estarmos perante uma empresa em que uma das missões é preservar as suas memórias e recriar os cenários que foram cena de vida dos seus antepassados. Todos aqueles que colaboram com a Paupério estão atentos e sempre que encontram alguma peça de memorabilia em falta na colecção tentam resgatá-la para o lugar devido. Foi isto que aconteceu quando Sara Sousa, sócia e uma das responsáveis pelas lojas e comunicação da empresa valonguense, foi informada de que teríamos em nossa posse uma antiga lata de bolachas e biscoitos que não constava na prateleira de memórias. Após o seu gentil contacto, ficamos também imbuídos da missão e, com enorme gosto, contribuímos para o completar da colecção.

       


A "nossa" lata da "menina com o cão" já está junto das suas congéneres, mas o processo de angariação continua, por isso, se tiverem algum material antigo relacionado com a Paupério e estiverem interessados em chegar ao contacto com Sara Sousa bastará enviarem-lhe uma mensagem de correio electrónico, com a certeza de que serão muito bem recebidos. (sara.sousa@paupeiro.pt)


Uma sala de reuniões carregada de memórias


Curiosidades acerca da Paupério


Diversa memorabilia Paupério

Após um interregno, devido a gestão da programação por parte da RTP, a série Fabrico Nacional voltará a fazer parte dos serões à quinta feira, por isso, em princípio, esta semana irá para o ar o episódio dedicado à Paupério. Será uma boa oportunidade para ficar a saber um pouco mais acerca da empresa onde: "Os tempos passam e as gerações sucedem-se" (Álvaro de Sousa Reis Figueira).

2 comentários:

  1. Caros patrícios Deus seja com vós.

    Orgulho e felicidades
    Enchem o peito desse descendente dos Paupério(s).

    Há dia que eu vá conhecer Valongo e sei que não vou segurar as lágrimas,
    Meu pai Ivo Alves Paupério falava dia e noite do sonho de estar uma lua que fosse no interior da Fábrica Paupério, ele foi ao eterno e eu vou trabalhar para realizar tal feito.

    Com amor Beijo a todos

    Mauro Paupério
    Brasilá
    Paraná
    Curitiba
    mauropauperio@hotmail.com
    55 41 98816.9506

    ResponderEliminar
  2. Mauro,

    muito nos satisfaz o interesse que o nosso artigo lhe suscitou, ainda para mais estando a escrever-nos desde o Brasil

    Cumprimentos muito cordiais

    Md'A

    ResponderEliminar